Clientelismo

Você sabe o que é isso, ou como isso te afeta?

Sabe quando algum parente ou conhecido seu precisa de uma cirurgia pelo SUS e ela nunca é marcada? E quando acontece isso, quase sempre tem alguém que chega e diz para conversar com um vereador ou algum deputado para agilizar o processo.

Só que cada vez que algum político “agiliza” algum exame ou cirurgia, a fila do SUS empaca. Dessa forma, só quem tem algum conhecido na política é que consegue realizar os procedimentos médicos, fazendo com que aqueles que estavam na frente da fila sejam jogados para trás.

Isso é o clientelismo: um favor que um político presta a um cidadão, esperando receber votos na próxima eleição!

O grande problema dessa prática é que todo o restante da população será prejudicada. A fila não vai andar, pois sempre terá um privilegiado passando na frente de inúmeras pessoas que estão aguardando, pacientemente, sua vez.

Esse tipo de prática é mais comum em países com sistemas públicos deficitários, ou seja, quanto mais eficiente for o governo, menores são as chances de que apenas os amigos dos políticos sejam beneficiados.

O clientelismo prejudica muita gente e, por isso, deve ser combatido!

E todos tem a obrigação de combater esta prática. Muitos favores ofertados pelos políticos tem segundas intenções: eles querem o seu voto!

Quando você aceita uma vantagem em troca do seu voto, foi estabelecida uma relação comercial com este político. E o compromisso dele com você, acaba no momento da votação. Depois disso esse político não vai se sentir na obrigação de prestar contas do mandato.

Quando você aceita o favor ou o dinheiro, você perde o direito de cobrar honestidade e seriedade deste candidato.

Acesso à saúde, educação e segurança são valores previstos na Constituição Federal. Todos devem ter esses serviços, não apenas uns poucos privilegiados por serem conhecidos ou amigos dos políticos.

A luta tem que ser plural, ou seja, não é um ou outro que deve ser beneficiado, mas sim a sociedade inteira. Quando todos tiverem acesso a serviços de qualidade, não haverá espaço para o clientelismo.

E o caminho para acabar com essa prática é votar com consciência, não com o bolso. Votar em gente que busca um caminho melhor e mais justo. Promover uma verdadeira renovação, colocando representantes que tenham vontade de andar com a população, buscando o melhor para todos e não apenas para alguns.

Se conseguirmos mudar, é possível vencer!

Eu acredito no Brasil!